Coala Notícias

Água parada: quais os riscos para a saúde da sua família

A água parada é um estado que se encontra a água quando ela está exposta e não há nada que a faça entrar em movimento.

Isso faz com que ela se torne um ambiente propício para a procriação de insetos, o que aumenta o número de insetos que podem propagar doenças.

Dessa maneira, confira quais são os principais riscos de se deixar água parada:

Qual o risco de deixar água parada?

A água parada é o ambiente perfeito para a reprodução de germes, bactérias e até mesmo de mosquitos.

Dessa maneira é possível notar que ela é o ambiente ideal para a proliferação de doenças, como a Dengue, zika e chikungunya.

Isso se deve ao fato de que esse é um ambiente perfeito para a procriação desses seres, e dessa maneira, aumenta a população deles.

Sendo assim, ao aumentar o número de vetores dessas doenças contribui para a propagação delas.

Como não deixar água parada?

Tendo em vista que a água parada é o ambiente ideal para a reprodução dos vetores dessas doenças, é muito importante evitar deixá-la parada.

Sendo assim, existem alguns cuidados que podem ser tomados para garantir que a água não fique parada e assim é possível evitar a reprodução deles.

Esses cuidados são:

  • Encher os pratinhos das plantas com areia e também troque e lave-os no mínimo uma vez por semana;
  • Lavar e guardar objetos que podem reter água, como garrafas, baldes e similares para evitar que acumulem água;
  • Recolha todas as garrafas pet e de vidro que não for usar e leve-as para um centro de reciclagem. Já as que pretende guardar devem ser armazenadas viradas de boca para baixo para não acumularem água;
  • Caso possua plantas aquáticas, troque a água e lave o vaso com água e sabão por pelo menos uma vez na semana;
  • Descartar da maneira correta todo tipo de objeto que possa vir a acumular água como embalagens, garrafas e copos descartáveis;
  • Limpar regularmente as calhas para evitar que ela possa vir a acumular água devido a folhas e galhos presos nela;
  • Sempre mantenha a caixa d’água tampada para evitar que insetos possam chegar à água;
  • Tampar bem as lixeiras e evitar jogar lixo em terrenos vazios;
  • Evite deixar água acumulada sobre a laje e em locais onde ela possa empoçar;
  • Leve os pneus não utilizados para o local adequado para o descarte da maneira correta;
  • Caso precise armazenar os pneus velhos, mantenha-os em locais em que não possam vir a acumular água;
  • Evite colocar o lixo para fora antes do dia da coleta e longe do alcance de animais.

LEIA TAMBÉM: Cirurgia de varizes: como é feita, quais os tipos e preços

dengue

Mais informações sobre a dengue, zika e chikungunya

Essas três doenças têm em comum o fato de que todas são transmitidas pelo Aedes Aegypti, popularmente conhecido como mosquito da dengue.

Além disso, por serem transmitidas pelo mesmo mosquito, a maneira de prevenção dessas 3 doenças é a mesma, que consiste em evitar água parada.

Evitar deixar a água parada contribui para que o mosquito não possa se reproduzir e dessa maneira reduz o contágio dessa doença.

Os sintomas dessas 3 doenças são bastante parecidos, porém ainda possuem alguma diferença, portanto, confira os sintomas dessas doenças:

Dengue

  • Febre;
  • Dores no corpo, de cabeça e atrás dos olhos;
  • Fadiga;
  • Mal-estar;
  • Sudorese;
  • Tremores;
  • Manchas avermelhadas;
  • Náuseas.

Zika

  • Dor atrás dos olhos, de cabeça ou musculares;
  • Fadiga;
  • Febre;
  • Perda de apetite;
  • Sudorese;
  • Calafrios;
  • Irritação e vermelhidão na pele;
  • Vômitos;
  • Vermelhidão nos olhos.

Chikungunya

  • Dor no corpo, atrás dos olhos, na cabeça e nas articulações;
  • Febre;
  • Calafrios;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Inchaço nos gânglios;
  • Irritação na pele.

LEIA TAMBÉM: Valerato de Betametasona: como usar? Descubra aqui!

agua parada

Como prevenir as doenças causadas pelo mosquito?

Poucas pessoas sabem, mas o mosquito, mesmo que pareça um bicho inofensivo, é nada mais nada menos que o animal por trás do maior número de mortes de pessoas do mundo.

Segundo levantamento feito pela Fundação Bill e Melinda Gates, o inseto é 180 vezes mais letal do que animais mais ferozes, como cobras, tubarões e hipopótamos, considerando o fato de serem responsáveis por transmitirem uma série de doenças. Os mosquitos matam cerca de 725 mil pessoas por ano no mundo.

Tendo isso em mente, mais importante do que tratamento é a prevenção, e além do controle de água parada, outras medidas podem ser adotadas para impedir a picada do mosquito.

Segundo especialistas, a prevenção mais eficaz é justamente o controle de água acumulada, e além disso, optar por deixar janelas e portas fechadas em períodos como o nascer e pôr do sol, e utilizar telas de proteção com buracos de, no máximo, 1,5 milímetros.

Para pessoas que tendem a dormir de dia e que residem em regiões em que há uma grande concentração de mosquitos, o uso de mosquiteiros é ideal. Para gestantes e moradores de áreas de risco, o uso de roupas que cubram braços e pernas é outro cuidado preventivo.

Vale considerar que a melhor maneira de combater o problema é justamente a ação preventiva, já que não existem medicamentos antivirais e nem vacinas para combater a doença, com exceção da febre amarela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.