Coala Notícias

Freio de burro aparelho: como funciona e seus tipos

Freio de burro aparelho: O tão temido modelo de aparelho, apesar de não ser muito estético garante ótimos benefícios a nossa saúde. Mas com certeza ele não é muito querido, pois não é um dos aparelhos mais confortáveis que existem.

Neste texto nós vamos falar sobre o aparelho freio de burro, como ele funciona e qual o seu preço.

aparelho freio de burro

Freio de burro aparelho: como é?

Como mencionamos ninguém quer usar um aparelho freio de burro, não é mesmo? Seja por ele ser descontável ou por não proporcionar uma boa estética. Mas essa é uma ótima opção e em alguns casos a única para corrigir alguns desalinhamentos dos dentes.

Alguns cuidados podem não ser de nosso agrado, mas devem estar presentes em nossa vida. Cuidados que vão desde as unhas dos pés até os nossos fios de cabelo.

E o aparelho freio de burro ou extrabucal, como também é chamado, apesar de não ser muito bonito, oferece efeitos fantásticos e até mesmo insubstituíveis para a nossa boca.  

Principalmente nos anos 90, os aparelhos freio de burro eram um verdadeiro terror dos pré-adolescentes. Na época, um dos maiores pesadelos dos jovens que precisavam de tratamento odontológico, era precisar usar o freio de burro.

As pessoas que usavam um destes eram julgadas como feias e o uso do aparelho até as levavam a sofrer bullying.

O aparelho extrabucal é um aparelho ortodôntico que possui componentes que ficam para fora da boca. Os modelos mais conhecidos deste tipo de aparelho, são os que incluem um capacete ou faixa na nuca, e as máscaras faciais.

Existem os aparelhos extrabucais de puxada média, de puxada baixa e a máscara facial, que é usada para estimular o crescimento da maxila ou trazer os dentes para a frente.

Os modelos de aparelho freio de burro possuem um arco duplo que se encaixa aos dentes, principalmente nos molares superiores, por meio de tubos soldados em bandas.

Estrutura do freio de burro aparelho

Os modelos de aparelho freio de burro possuem uma estrutura diferente dos demais, vamos explicar aqui como é essa estrutura e como ela é formada.

Arco extrabucal

O arco extrabucal possui uma parte que se apoia no lado interno dos dentes e o casquete que é a parte externa que se posiciona na cabeça por meio de um dispositivo elástico.

Aparelho extrabucal puxada alta

A estrutura desse tipo de aparelho extrabucal, é formada pelo conjunto arco extrabucal, casquete e elásticos.

O efeito dele é de empurrar os dentes para trás, e também para cima ou para baixo, como movimento complementar, dependendo das diferentes configurações dos casquetes do aparelho, o ponto de aplicação da força é mais alto ou mais baixo.

Os diferentes tipos de aparelhos extrabucais

Como dissemos, existem vários tipos de aparelho extrabucal, e é preciso saber qual a indicação para cada caso. Nós trouxemos aqui quais são os tipos de aparelhos que são mais usados.

AEB

Esse tipo de extrabucal é indicado quando há a necessidade de impedir o crescimento da maxila para frente, ajudando a redirecionar o crescimento da face de uma forma geral. Normalmente ele é usado em casos de má oclusão que acontece pelo crescimento anormal e exagerado da maxila.

O aparelho AEB é composto por 3 partes que são:

O arco facial, que é um arco de metal duplo, tem sua parte interna inserida nos molares e a parte externa nos elásticos. Os elásticos, por sua vez, são os responsáveis por promover a força que irá movimentar os dentes.

E o apoio extrabucal, que nada mais são do que tiras de tecido flexível que se ajustam à cabeça e podem ser posicionadas na parte de meio da cabeça, na parte da nuca ou na superior, dependendo do caso.

Mentoneira

Esse é um modelo extraoral que tem como objetivo conter o crescimento da mandíbula. Quando usado no momento certo, ajuda a reduzir o crescimento do queixo e impede que problemas provenientes do aumento dessa região.

Máscara facial

A máscara é uma alternativa de cirurgia para os casos de má oclusão esquelética de classe III. Permite que o dentista movimente a maxila para frente e para baixo, fazendo com que haja sua rotação.

Na maioria dos casos, os pacientes apenas se queixam de dentes tortos, no entanto pode ser que o que está por trás dessa questão seja um problema no crescimento ósseo. Em pacientes jovens, a máscara facial pode reverter a situação, e impedir que haja a necessidade de uma cirurgia ortognática no futuro.

Apesar do tipo de aparelho que for indicado, é importante trabalhar o psicológico do paciente. Afinal, você somente poderá colher os resultados que espera com o uso adequado e constante do aparelho.

aparelho de dente freio de burro

Curiosidades sobre o freio de burro aparelho

Agora que você sabe mais sobre esse tipo de aparelho, separamos algumas curiosidades sobre ele.

Este não é um aparelho fixo, diferente de outros aparelhos, a estrutura pode e deve ser removida para se alimentar, praticar atividades físicas e em algumas situações sociais. O que pode ser ruim para o resultado, pois irá depender da colaboração do paciente para funcionar.

Apesar de ser apoiado nos dentes, a força que o aparelho produz também é transmitida para os ossos, o que em um paciente jovem, pode reorientar o crescimento da maxila e evitar que ocorra uma má oclusão.

O aparelho extrabucal é, basicamente, indicado em duas situações: quando se procura movimentar os dentes de cima para trás ou fazer com que não se desloquem para a frente em uma determinada mecânica.

Ou ainda quando se deseja conter o crescimento da parte anterior ou vertical da maxila.  

Mas, este modelo é usado até hoje?

Apesar de não ser visto com muita frequência, ainda existem hoje em dia pessoas que recebem a indicação de uso do aparelho extrabucal. Mas, como existem diversos outros modelos que também provocam a movimentação os dentes, o modelo não é muito indicado

Por serem uma opção mais estética, que oferece a mesma eficiência e sem depender da colaboração do paciente. Por isso, para uso dentário, é raro a indicação de extrabucais.

Mas, quando a indicação é ortopédica, não existe nenhum outro tipo de aparelho que substitua. Então sim, para isso, são usados até hoje.

Por isso, consulte um dentista e veja se em seu caso o mais indicado é esse tipo de aparelho e siga as recomendações do profissional. 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.